domingo, 25 de junho de 2017

Centro dos Cocos sabe surpreender!


Na comunidade de Centro dos Cocos foi realizado um retiro regional das Santas Missões Populares com a presença de comitivas ativas do Regional Três Setúbal. Lideranças das outras regiões chegaram em massa para dar aquele apoio nas palestras e no desenvolvimento das SMP rumo ao ano 2018, aniversário de 50 anos da Diocese de Bacabal. Parabéns pelo sucesso!


quarta-feira, 21 de junho de 2017

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Encerramento do mês de Maria, maio de 2017



































Depois de muitas visitas evangelizadoras nas casas de famílias nos quarteirões da cidade e dos bairros os devotos e amigos de Nossa Senhora chegaram em massa para a linda e emocional celebração da coroação da imagem. Agradecemos a todos que fizeram esta caminhada mariana!

terça-feira, 16 de maio de 2017

domingo, 14 de maio de 2017

domingo, 16 de abril de 2017

Domingo da Páscoa - Entrega das cestas básicas.


































Solidariedade é o amor em movimento!

sexta-feira, 14 de abril de 2017

domingo, 9 de abril de 2017

Festa do arrastão de 2017.



Sim, existe a crise financeira no nosso país, mas não há crise de solidariedade. Obrigado a todos pela colaboração carinhosa. A bênção de Deus! Vocês merecem!

domingo, 2 de abril de 2017

Vem chegando o arrastão da solidariedade.

A nossa Paróquia está convocando os voluntários dos grupos pastorais para se organizar para o nono arrastão da solidariedade marcado para o dia 09 de abril de 2017, domingo de ramos. Inscreva-se no seu grupo. Para este dia esperamos portas abertas para muitas doações de cestas básicas e roupas para os nossos necessitados. Deste já agradecemos aos nossos patrocinadores, donos de transportes e carros de som.

Fonte da pintura básica: Artista plástica ANTONÍSIO SIQUEIRA BORGES

domingo, 19 de março de 2017

Liderança das CEB´s de São Luís Gonzaga



A família "liderança" das nossas comunidades da zona rural fez o seu encontro amigo no Centro Comunitário Santa Isabel da Matriz de 17 a 19 de março de 2017. Na pauta: avaliação de 2016, repasse da Campanha da Fraternidade, assuntos financeiros, dízimo, planejamento, semana das santas missões populares em outubro, campanhas, festejos e etc. Tudo isso foi acompanhado por animações, acolhimento, muita comida boa, presença de voluntários na cozinha, colaboração generosa dos paroquianos da cidade e do interior. Mesmo com um tempo muito chuvoso mais que 70 pessoas se fizeram presentes. Agradecemos a todos os participantes e as equipes de apoio.


terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Abertura da CF 2017 em São Luís Gonzaga no 1º Domingo da Quaresma às 19:30hs

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB)
publicou o texto-base da Campanha da Fraternidade (CF) de 2017. Com o tema “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida” e o lema “Cultivar e guardar a criação” (Gn 2.15), a iniciativa alerta para o cuidado da criação, de modo especial dos biomas brasileiros.
Segundo o bispo auxiliar de Brasília (DF) e secretário geral da CNBB, dom Leonardo Ulrich Steiner, a proposta é dar ênfase a diversidade de cada bioma e criar relações respeitosas com a vida e a cultura dos povos que neles habitam, especialmente à luz do Evangelho. Para ele, a depredação dos biomas é a manifestação da crise ecológica que pede uma profunda conversão interior. “Ao meditarmos e rezarmos os biomas e as pessoas que neles vivem sejamos conduzidos à vida nova”, afirma.
Ainda de acordo com o bispo, a Campanha deseja, antes de tudo, que o cristão seja um cultivador e guardador da obra criada. “Cultivar e guardar nasce da admiração! A beleza que toma o coração faz com que nos inclinemos com reverência diante da criação. A campanha deseja, antes de tudo, levar à admiração, para que todo o cristão seja um cultivador e guardador da obra criada. Tocados pela magnanimidade e bondade dos biomas, seremos conduzidos à conversão, isto é, cultivar e a guardar”, salienta.
Além de abordar a realidade dos biomas brasileiros e as pessoas que neles moram, a Campanha deseja despertar as famílias, comunidades e pessoas de boa vontade para o cuidado e o cultivo da Casa Comum. Para ajudar nas reflexões sobre a temática são propostos subsídios, sendo o texto-base o principal.
Dividido em quatro capítulos, a partir do método ver, julgar e agir, o texto-base faz uma abordagem dos biomas existentes, suas características e contribuições eclesiais. Também traz reflexões sobre os biomas e os povos originários, sob a perspectiva de São João Paulo II, Bento XVI e o papa Francisco. Ao final, são apresentados os objetivos permanentes da Campanha, os temas anteriores e os gestos concretos previstos durante a Campanha 2017. 

Cartaz 

Para colocar em evidência a beleza natural do país, identificando os seis biomas brasileiros, o Cartaz da CF 2017 mostra o mapa do Brasil, em imagens características de cada região. Compõem também o cenário, como personagens principais, os povos originários; os pescadores e o encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, acontecido há 299 anos. Além da riqueza dos biomas, o cartaz quer expressar o alerta para os perigos da devastação em curso, além de despertar a atenção de toda a população para a criação de Deus.
Fonte: site CNBB - Fonte imagem CERRADO EM TELA: Artista plástico Antonísio Siqueira Borges

domingo, 22 de janeiro de 2017

NOTA DOS BISPOS DO MARANHÃO

AOS CRISTÃOS E AOS CIDADÃOS DO MARANHÃO
Quanto a nós, não podemos nos calar sobre o que vimos e ouvimos (At 4, 20).
Nós, bispos do Maranhão, reunidos em Zé Doca, de 16 a 19 de janeiro de 2017, sob a luz do Espírito Santo, queremos manifestar algumas preocupações referentes ao momento atual.
Ouvimos com apreensão os relatos sobre o que está acontecendo nas prisões do país. São sobretudo os jovens que mais sofrem com essa situação. São eles que, em grande parte, superlotam as penitenciárias, sendo que muitos deles nem sequer foram julgados ou sentenciados. O sistema judiciário apresenta-se como funcional ao modelo econômico vigente, contribuindo para um genocídio não declarado.
Neste ano dedicado à juventude, inquietam-nos as consequências que este modelo econômico traz para os jovens do nosso Estado. Quase 500 mil jovens, com idades entre 15 e 29 anos, nem estudam, nem trabalham, nem têm esperança de estudar ou trabalhar e, por isso, nem vão mais à procura de oportunidades. Garantir às novas gerações o direito à educação de qualidade, ao trabalho, ao lazer e à inserção na vida profissional é papel do Estado democrático e este é, certamente, o modo mais eficaz de prevenir a violência crescente.
Constatamos com pesar a expansão do agronegócio, bem visível no programa federal conhecido como MATOPIBA. Apresentado pela mídia como solução mágica para a agricultura do nosso Estado, este programa visa ocupar o que resta de Cerrado do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. Tal tipo de expansão do agronegócio destrói modos de vida originários, não visa o bem viver da população, expulsa e exclui milhares de pessoas que viviam da sua produção no campo. O modelo, que se baseia na monocultura da soja, do eucalipto, da cana-de-açúcar e outras culturas, pode até aumentar o Produto Interno Bruto-PIB do Estado. Não contribui, porém, para o crescimento do Índice de Desenvolvimento Humano-IDH, além de ferir de morte o bioma Cerrado. A Campanha da Fraternidade deste ano nos convida a uma reflexão mais aprofundada sobre este assunto.
Os povos tradicionais – indígenas, quilombolas e afrodescendentes, lavradores e pescadores – têm sido as principais vítimas deste modelo agroexportador. Conforme consta no relatório da Comissão Pastoral da Terra-CPT, em 2016, foram assassinadas 11 lideranças, incluindo indígenas. Ocorreram mais de 300 conflitos agrários, com 139 pessoas ameaçadas, envolvendo 30.691 famílias. O inchamento das cidades, onde há poucas perspectivas de vida para as famílias pobres, é também um dos resultados da violenta agressão aos povos da terra.
Como cristãos, não podemos ficar indiferentes ao que acontece em nossa sociedade. A Igreja não existe para si mesma, mas para o serviço do Reino de Deus e sua Justiça, a fim de que haja pão em todas as mesas e vida em abundância para todos (Jo 10, 10).
Por isso, conclamamos a todos os poderes estabelecidos, também aos novos governos municipais, a unirem-se no esforço de solucionar estes problemas apresentados. As lideranças e cidadãos se envolvam e exijam o funcionamento dos órgãos de controle social e de políticas públicas inclusivas. Pois somente com a participação de todo o povo, o Maranhão que desejamos – mais justo, solidário e pacifico – será possível.
Que o Espírito do Cristo libertador fortaleça nossa esperança na realização desse sonho.
Zé Doca, 19 de janeiro de 2017.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Devotos firmes de São Sebastião de Potó Velho.





















 A comunidade de Potó Velho celebra o seu tradicional festejo de dezenas de anos no espírito das Santas Missões Populares. Parabéns para toda equipe da organização e todos os participantes deste evento religioso tão marcante naquela região! Viva São Sebastião! (Foto: Pe. Frederico)

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Parada na caçada de bandidos no terreno paroquial de São Luís Gonzaga.




























Adultos e principalmente a criançada começam a ver por perto o Helicóptero da Policia, que há uma semana está perseguindo bandidos fugitivos no nosso município depois do assalto frustrado em Bacabal.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Desmonte de decoração natalina

Apesar de muita gente achar que se deve desmontar o presépio e a árvore de Natal no dia da Epifania, mais conhecido como Dia de Reis, em que os “Reis Magos” visitaram o Menino Jesus recém-nascido, não é essa data em que se deve desmontar a árvore e o presépio. O dia de desmontar o Presépio, é sempre no dia seguinte à Solenidade do Batismo de Jesus, quando se encerra o Tempo do Natal. Neste ano, 2017, a festa do Batismo do Senhor será em 09 de janeiro. Desmonte o presépio, portanto, no dia 10. É neste dia que começa o Tempo Comum na Liturgia.

domingo, 1 de janeiro de 2017

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...